domingo, 10 de outubro de 2010

sábado, 9 de outubro de 2010

O coração é um poeta.





O coração escreve usando a tinta de nossa alma
E nossa carne escreve usando o sangue do coração
O coração é um poeta
Pois mesmo sangrando se expressa.

O coração conhece a dor
A solidão e a falta de amor
O coração se prende as artérias para não viver nesse mundo cruel
E o poeta para não chorar se prende ao papel.

O coração é um poeta sentimental
Que sofre mais que o normal
Um poeta sem coração não existe
E um coração sem poeta se torna triste.

Autor: Elvis poeta de rua.

domingo, 26 de setembro de 2010

Carnal.





Quero derramar o meu gozo
E lambuzar seu corpo
Entre os suores do desejo
Arrancar-te todo o suspiro.

Quero penetrar a sua carne
E conhecer o teu sexo
Nessa vontade carnal
Que por você eu sinto.

Quero te fazer gemer
E depois sentir o seu corpo tremer
Após o gozo
Que nossos corpos iram ter.

Autor: Elvis poeta de rua

domingo, 5 de setembro de 2010

a formiga e o tamanduá(conto infantil)

No meio da mata amazônica no centro da mãe natureza em um lugar ainda intocável pelo homem nasce um tamanduá com o nome de mirim um pequeno animal com hábitos estranhos ele não se parecia muito com um tamanduá não pelo seu fenótipo, mas sim pelo seu gosto alimentício.
Ele não comia insetos como a maioria dos tamanduás e foi ao completar três dias de vida que a sua mãe lhe trouxe uma formiga enorme talvez fosse a maior formiga do amazonas a pequena formiga estava com medo de ser devorada por aquele animal devorador de formigas.
Mas algo aconteceu o pequeno mirim não comeu a formiga somente a lambeu e quis ficar brincando com ela.
A sua mãe lhe falava mirim isso ai não é um brinquedo ele é o seu alimento.
Mas a mãe não entendia que mirim não gostava de comer insetos ele gostava de frutos.
Ele adorava pegar morangos com a sua enorme língua.
Foi então que um dia a formiga deixou o seu medo e falou com mirim vejo que você não é como os outros eu achei que fosse morrer naquele dia em que eu fui entregue a você, mas você não me comeu e a propósito meu nome é tocandira sou uma formiga venenosa, mas não gosto de usar o meu veneno para machucar outros insetos. Minha mãe me disse que a sua espécie mata todas as formigas para servir de alimento.
Mirim então pediu desculpas pelos outros e então ofereceu a sua amizade a tocandira uma formiguinha alegre, mas medrosa.
Aqui começa uma grande amizade no meio no coração selvagem da amazonas.
Eles se tornaram grandes amigos e num certo dia outros tamanduás tentaram atacar tocandira e mirim não gostou do que viu então resolveu enfrentá-los e depois de salvar tocandira os outros tamanduás começaram a rir de mirim, veja você um predador de formigas se tornou logo amigo da comida.
Não seja burro mirim coma essa formiga ele me parece muito saborosa, olha o tamanho do ferrão dela deve estar cheio de veneno saboroso para provar veja como rebola ao andar de medo mirim não seja bobo devore logo essa formiga.
Ninguém aqui vai devorar a tocandira ela é minha amiga e aquele que encostar uma língua nela vai ter briga.
Uma amizade nascida em meio à diversidade entre presa e predador quem poderia imaginar tal acontecimento.
Eles sempre estavam juntos eram inseparáveis nada separava aquela amizade eles se metiam em bagunças com outros animais era uma diversão sem igual.
Mas a calmaria da floresta estava para ser atormentada pelo ser humano que não é tão humano.
Eles começaram a derrubar arvores ao redor da vila de mirim e todos começaram a correr e fugir para o centro da floresta com a esperança de escapar do homem, mas em meio à fuga um dos tamanduás foi pego e esse era o mirim.
Ele estava preso numa gaiola sem comida e sem água.
Ninguém dos tamanduás tinha coragem de ajudar mirim, mas alguém tinha coragem o suficiente para salvá-lo e essa pequena pessoa era tocandira a formiga.
Todos começaram a rir quando ela falou que ia salvar mirim dos homens.
Todos os tamanduás ficaram sem palavra ao ver a decisão de tocandira à mãe de mirim não podia deixar o alimento de seu filho salvá-lo, mas se não fosse à formiga quem iria arriscar a vida para salvar o seu único filho.
Foi então que a formiguinha chamou a mãe de mirim e disse: vou ajudar a salvar o mirim, mas você tem que me prometer que não vai mais comer minhas irmãs e irmãos.
Mas como podemos viver sem comer formigas nós precisamos nos alimentar e vocês são as nossas únicas alimentação.
Na verdade vocês ainda podem devorar cupins e abelhas então aceita o acordo?
Tudo bem eu aceito já que você vai arriscar a sua vida para salvar a de meu filho.
A pequena formiga então teve um plano e contou com a ajuda de alguns tamanduás, vejam as garras de vocês que tal usá-las para atacá-los com tudo?
Já que eles querem tanto assim os tamanduás vocês devem mostrar do que são capazes quando estão juntos.
Foi então que começaram a ouvir um barulho de marcha vindo da floresta e apareceram muitas formigas de todas as espécies para ajudar tocandira.
Então o tamanduá que tinham aceitado o acordo da formiguinha agora estava de frente com a rainha das formigas e assim assinaram um acordo de deixarem de comer as formigas.
Então eles esperaram anoitecer para atacar as cabanas e assim afugentar os homens que pegou mirim.
Estavam todos dormindo quando as formigas começaram a invadir os sacos de dormir e começaram a fazer cócegas com os seus ferrões que alguns ao acordarem ficaram com medo e outros queriam matar as formigar, mas ao tentar atacar as formigas os tamanduás começaram a abraçar os homens que ficaram com medo de ver as formigas e os tamanduás agindo juntos.
Foi então que tocandira conseguiu pegar a chave abrir a gaiola de mirim e libertá-lo.
Os homens ficaram com tanto medo das formigas e dos tamanduás que nunca mais apareceram na floresta.
A salvação de mirim foi a sua amizade com a formiguinha que era para ser o seu alimento.
E agora no centro da floresta as formigas e os tamanduás vivem em grande harmonia.
A amizade entre uma formiga e um tamanduá poderia ser algo estranho, mas mirim não pensou assim e tocandira também não e foi isso que deu força para ajudar o outro na hora da dificuldade e garantir a sua liberdade ao mesmo tempo em que salvou a floresta dos homens maus.
A formiga e o tamanduá uma amizade que ninguém vai acreditar, mas que fez tudo na floresta mudar.

Não é a semelhança que nos torna amigos e sim as nossas diferenças e a força em que acreditamos nessa amizade.

Autor: Elvis poeta de rua.

Elvis da silva salgueiro.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

ANTES DE NASCER (MICRO CONTO)

Antes de nascer.

Eu estava na fase de formação no útero de minha mãe desde a trajetória do espermatozóide de meu pai até o ovulo de minha mãe, eu já estava me sentindo vivo e após a fecundação eu já sentia as emoções de minha mamãe. Eu estava ligado a cada artéria de seu corpo sentindo a sua alegria, tristeza, amor, felicidade, angustia e dor.
E ao mesmo tempo eu mexia nas emoções dela sem ela saber de minha existência.
Eu estava apenas com dois dias de formação e já me sentia vivo e repleto de alegria dentro daquele ovulo.
Tudo estava ótimo eu estava chegando a uma família unida e cheia de amor para compartilhar comigo.
Eu já podia observar o mundo através dos olhos de minha mamãezinha e no dia em que ela foi ao jardim eu observei as mais belas flores e suas lindas cores uma mais maravilhosa que a outra.
E no meu terceiro dia de formação eu já pensava comigo: sempre nos dias das mães eu vou pegar as mais belas flores e presenteá-la com todo o meu amor e minha gratidão de estar vivo e de ser o seu filho.
Já após uma semana de fecundação eu sentia minha mãe tocar em minha face e ouvia a sua voz que chegava até meus pequenos ouvidinhos. Nós estávamos ligados por um elo lindo chamado vida. Eu era a formação de uma nova vida dentro de minha mãe.
Eu já estava crescendo e vendo tudo ao redor através de minha mamãe que era a minha proteção do mundo exterior.
Já no meu primeiro mês de formação eu podia ouvir o coração de minha mamãe que nem desconfiava que eu estivesse me formando em seu útero.
Minha formação mexia com as emoções de minha mãe tinha dias que ela só chorava sem motivos, mas o motivo era eu que mexia no seu sistema hormonal, mas mesmo eu sabendo que era eu que fazia minha mãe chorar eu não gostava de ver ela naquele estado eu queria sair logo e ajudá-la a secar as lagrimas.
Eu me sentia mal ao vê-la naquele estado de tristeza e agora eu estava no meu segundo mês de formação e minha mãe começou a ficar mal com dores de cabeça, febre, e ânsia ela vomitava muito.
Minha mãe não sabia o que estava acontecendo, pois ela ainda era jovem, ela só tinha 18 anos de idade e meu pai tinha apenas 19 anos dois adolescentes com outra vida a caminho para cuidarem.
Minha mãe então não estava mais agüentando as dores que estava percorrendo o seu corpo e então ela resolveu nos levar ao hospital e eu fui, pois fazia parte de seu corpo.
Ela então foi examinada e algo gelado foi colocado em sua barriga para descobrir o que ela estava sentindo e qual o motivo.
Então o medico me visualizou pela tela de uma TV e avisou a minha mãe que estava grávida.
Ela sentiu uma alegria ao saber que gerava um fruto em seu útero, mas essa alegria não durou muito, pois pela primeira vez eu ia sentir a dor mais doida do mundo o abandono.
Minha mãe chegou à casa feliz e esperou o seu namorado para falar sobre a minha formação.
E quando ela se encontrou com o meu futuro papai ela chegou abraçando ele e dizendo amor agora mais do que nunca nós precisamos ficar unidos, pois eu estou gerando uma vida.
E meu pai muito jovem e imaturo falou: como assim um filho?
Mulher você esta grávida?
Sim amor eu estou grávida e já faz três meses.
Eu não posso ser pai você vai ter que tirar essa criança.
Eu ouvi toda aquela discussão e nada podia fazer, pois ninguém ouvia a minha voz.
Eu estava me sentindo como um estorvo na vida daquele casal.
Meu pai que eu tanto admirava agora se transformou num monstro sem alma e coração.
Ele brigou com a minha mamãe e disse que não queria um filho e que não queria nem saber de mim.
Eu gritava que os amava, mas esse meu grito não chegava aos ouvidos deles.
Eu queria um dia passear no parque com meu pai comprar sorvete e aprender a andar de bicicleta eu também queria fazer de tudo para minha mãe nunca chorar por minha causa, mas tudo o que eu queria não passou de um querer.
Eu imaginava recebendo carinho de minha mãe e esperando a bandeja suja de massa de bolo para lamber.
Eu me via sentado na sala com o meu pai assistindo jogo de futebol e torcendo pelo mesmo time que o dele.
Eu sonhava em aprender dirigir com meu pai e depois ajudar a lavar as louças para minha mamãezinha, mas isso não será possível.
Hoje no meu quinto mês de gravidez meu pai não esta presente ele deixou a minha mãe assim que soube de minha existência e agora ela esta só com uma criança sendo gerada.
E mais uma vez ela vai ao medico, mas dessa vez é uma clinica estranha com uns médicos esquisitos e uns aparelhos que me causaram sustos.
Minha mãe então se sentou muna mesa com as pernas abertas e alguma coisa começou a invadir a minha casinha era um cano estranho com uma hélice na ponta.
Eu fiquei assustado e comecei a gritar pedindo por ajuda e minha mãe não me ouvia.
Quando aquele cano perfurou a minha casinha minhas lagrimas de choro escorreu pelas pernas de minha mamãe, mas nem assim ela pedia para os médicos pararem de invadir a minha casinha eu já estava ficando com muito medo do que estava acontecendo.
Eu gritava, chorava pedia ajuda e ninguém me ouvia.
Perguntava-me mãe: por que a senhora esta deixando fazerem isso?
O que eu fiz de errado para receber esse castigo?
E a cada pergunta minha algo me penetrava.
Mãe eu nunca vou te fazer sofrer eu te amo.
Mãe tem algo arrancando a minha perninha, mãe isso esta doendo muito.
Mãe agora ele esta arrancando a minha outra perninha mãe por que você não me ouve?
Isso esta me machucando, mãe por que a senhora esta fazendo isso comigo o que foi que eu te fiz de errado?
Mãe por que meu grito não te comove?
Estou morrendo mesmo antes de sentir o gosto da vida.
Essa mesma vida que deveria me dar vida me deu uma eterna dor.
Eu sempre sonhei em estar com você e quando papai do céu me chamou para ser a alma de seu filho eu aceitei.
Então mãe por que fazes e deixas fazerem isso comigo?
Foi pelas dores que eu te causei?
Ou foi pela sua barriga ter aumentado tanto?
Responda-me mamãezinha qual foi o meu erro?
Antes de nascer eu sempre sonhei em ver o seu rostinho sorrindo para mim e a sua voz delicada me chamando pelo quintal para almoçar.
Eu queria descobrir com você mamãe o que era o amor.
Mas vejo que depois de hoje nada disso será possível, pois antes de eu nascer você me abortou.
Minha alma que procurava por um corpo para viver novamente tem que voltar para os braços de Deus, pois o amor de uma mãe nesse mundo pode ser destruído por seus próprios erros e medo da vida e por não encontrar um homem capaz de assumir o seu papel de pai.
E agora vejo que nada mais vai acontecer, pois eu morri antes de nascer.
Papai e mamãe eu os perdôo por mais que seja doloroso, mas minha alma não poderá mais nascer nessa terra carregada de ódio, fraqueza, solidão e repleta de guerra entre familiares.
Antes de nascer eu entendi o quanto vale o amor de uma mãe e esse amor eu não quero mais.



Autor: Elvis poeta de rua.
Elvis da silva salgueiro

Um texto sobre a vida ou a sua morte.

sábado, 21 de agosto de 2010

Aborto





Mesmo antes de nascer já fui condenado
E sem mais nem menos de seu corpo fui arrancado
Eu não pedi para vir a esse mundo complicado.
Mas por causa do seu amor não amado acabei sendo abortado.

Fui retirado de seu útero
E condenado pelo seu erro
E por não ter voz para falar
Acabei sendo morto

Meu corpo em formação
Faz bater meu coração
Meu choro por mais alto
Não te da emoção

Vi para ser gerado
E ser criado como filho
Mas por não ter pai
Acabei sendo banido.

Não fui gerado pelo amor
Pois o mesmo só me trouxe dor
Deixarei aqui nesse mundo retalhos do meu corpo
Pois a minha alma se foi com o aborto

Autor: Elvis poeta de rua

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Pinto na festa.


Meu nome é Marcos pinto da silva.
O pinto veio do meu pai que passou o pinto para minha mãe.
O pinto esta na família a mais de 10000 anos.
Sou alucinado por festa e certo dia eu recebi um convite para uma.
E como todo pinto adora uma festa fui logo entrando.
Mas pinto dentro sentiu que não estava legal.
Então pinto resolveu sair um pouco.
E pinto ficou nesse entra e sai por muito tempo.
Pinto dentro e pinto fora pinto esta cansado dessa brincadeira.
As mulheres já estavam preocupadas com o pinto, pois ele entrava e sai, mas bebia muito.
Pinto já estava mole de tanto beber. Pinto tropeçava, cambaleava, tombava, mas pinto não caia.
Pinto ficou tonto todos já estavam com dó do pinto, nunca tinham visto o pinto assim.
Pinto bebeu demais e as mulheres falavam senhor pinto você bebeu demais se comporte, por favor.
Pinto logo após se acalmou e ficou sentado no sofá.
A festa estava sem graça, pois o pinto estava mal e cabisbaixo pelos cantos.
Foi ai que pinto pegou no sono e o pessoal ficou com medo, pois pinto estava duro.
Jamais viram o pinto duro daquele jeito.
Mas seu Marcos pinto da silva só estava dormindo e gozando seu descanso.
Foram então checar o coração do pinto.
E o coração do pinto palpitava.
Pinto esta vivo!
Nossa que bom.
Muitas mulheres logo falaram, eu adoro o pinto.
Ele é legal engraçado tem horas que ele é um pouco duro e arrogante, mas é gentil.
O único problema é que pinto nunca tem dinheiro para sair com as amigas pinto esta sempre duro, mas eu gosto dele mesmo assim.
Outras já falavam, eu só não gosto do jeito que ele fala comigo ele é legal, mas é muito cabeçudo.
Enquanto pinto dormia a festa estava sem graça.
Muitos estavam sem vontade de se divertir e até falavam, festa sem pinto dentro não é festa boa.
Se toda festa tiver um pinto para sentar, do lado para papear será uma festa legal.
Mas se pinto estiver mal e começar a vomitar um liquido branco saia de perto.
Pois pinto quando bebe demais, regurgita um pouco do seu suco gástrico e todo suco gástrico da família pinto é viscoso e branco parece uma gelatina.
Por isso sempre convide um pinto para sua festa, pois com o pinto na mão a festa não tem confusão.
Pinto pode parecer duro e um cabeção, mas pinto é bom.
E todas as mulheres que conhecem os pintos deles gostam de montão.
Então festa sem pinto graça não tem.
Então convide o pinto para sua festa, pois para acabar com essa sua tristeza só o pinto te faz bem.

AUTOR: Elvis da silva salgueiro.

ELVIS POETA DE RUA

sábado, 24 de abril de 2010

Acorrentado.






Cadê as chaves dos cadeados?
Quero me libertar dessas correntes
Vou fugir de você
Para poder viver.

Não consigo me mexer
Nem ao menos respirar
Liberte-me, por favor,
Se algum dia quis me amar.

Retire essas correntes de meu corpo
E me deixe viver livremente
Pois acorrentado a esse amor falso
Sufoco-me lentamente.

Autor: Elvis poeta de rua.

Quero-quero.



Quero você assim
Quero você pra mim
Quero você aqui
Quero ser feliz.

Quero provar seus beijos
Quero saciar teus desejos
Quero desvendar seus segredos
Quero-te por inteiro.

Quero seu corpo ao meu
Quero sua vida com a minha
Quero o seu olha pra mim
Quero você sempre assim.

Quero-quero, quero-quero
Quero-quero, quero-quero
E por tanto te querer
É que eu te espero.

Autor: Elvis poeta de rua.

Secando minhas lagrimas.


Já chorei um oceano por você
E você nem me notou
Já sofri por te amar
E você nem ligou.

Já entreguei meu coração a você
E você não cuidou
Já mudei por você
Mas você não mudou

Já derramei lagrimas pelo seu amor
E você só me ofereceu dor
Nada mais vale a pena
Se meu amor é grande e sua alma é pequena.

Hoje não vou mais chorar
Por um amor que não sabe amar
Minhas lagrimas não vou mais derramar
Pois hoje nem isso tenho mais para chorar.

Autor: Elvis poeta de rua.

Praça da saudade.



Aqui me encontro
Na mesma na praça
Sofrendo aos poucos
Com essa dor que não passa.

Sinto sua presença em cada canto.
Sem você me derramo aos prantos
O que fazer para mudar essa saudade
Que pouco a pouco nos invade.

Sou parte dessa praça
Vivendo uma vida ingrata
Sem amor no coração
Somente com uma grande ilusão.

Quero mudar de lugar
Mas sem você não vai dar
Pois sozinho não encontro felicidade
Então sou arvore nessa praça da saudade.

Autor: Elvis poeta de rua.

video
video

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010


Navegador dos sonhos.

Vou navegar no seu mundo.
Penetrar em seus sonhos.
Tornar-me sua realidade.
Dessa ilusão que vivemos.

Vou explorar seus desejos.
Seus segredos e medos.
Vou navegar nos seus pesadelos.
E assim te mostrar o amor verdadeiro.

Lancei-me em sua cabeça.
Entrei a noite em seus sonhos.
Perdi-me em memórias trancadas.
De um amor que te mata.

Naveguei por sonhos turbulentos.
Afoguei-me entre vontades escondidas.
Desse seu amor que não demonstra.
Sou navegador desse seu mundo de ilusão.
Perdido entre sonhos, desejos e sedução.

Autor: Elvis poeta de rua.

Janelas abertas.

Debrucei nelas para ver você passar.
Tão suave e bela fitei ao seu andar.
Seu corpo pelo vento caminhar.
Tão simples, mas que veio me cativar.

Minhas janelas cerradas, pois não te vi passar.
Hoje o dia esta sem graça sem poder te olhar.
Mas abrirei minhas janelas quando você voltar.
E se ouvires alguns gritos.
Sou eu dizendo que quero te amar.

Mantenho minhas janelas abertas.
Somente para te admirar.
Não importa a hora que iras passar.
Debrucei nessa janela e daqui não vou levantar.
Hoje criei coragem para te falar.
Mulher que passa por minha janela é você que eu quero amar.

Autor: Elvis poeta de rua.